Actividades/Serviços
 
Notícias
 
 
Menos crianças abrangidas por abono de família no início deste ano
N.N./Lusa 21-02-2018 O abono de família foi atribuído em janeiro a 1.042.039 crianças e jovens, menos 5,6% que em dezembro de 2017, segundo dados do Instituto da Segurança Social (ISS). Os números do ISS indicam também que os abonos de família pagos em janeiro baixaram 6,3% relativamente ao mês homólogo de 2017. O Gabinete de Estratégia e Planeamento (GEP) do Ministério do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social explica que “o “abono de família tem um comportamento sazonal onde, em dois momentos do ano, se verifica um decréscimo no número de titulares”. Relativamente às prestações por parentalidade, os dados referem que foram atribuídas a 38.135 indivíduos, a maioria mulheres (26.078), menos 5% comparativamente com o mês anterior e mais 10,5% face a janeiro de 2017. Como consequência da entrada em vigor da portaria que atualizou o valor do Indexante dos Apoios Sociais para 428,90 euros, o montante diário mínimo do subsídio por parentalidade e o valor de referência da prestação social de parentalidade aumentaram 1,8% em relação a 2017.
Ler mais
 
 
 
Transportes, rendas, leite, tabaco. Que preços aumentam e quais baixam
DN A chegada de 2018 vai trazer alterações nos preços de vários bens e serviços, sendo esperados aumentos nos transportes, nas rendas de casa, nas portagens e nos refrigerantes, entre outros, mas também descidas, designadamente na eletricidade em mercado regulado. Eis a lista de algumas alterações de preços para 2018: Transportes O preço dos bilhetes dos transportes públicos vai aumentar num máximo de 2,5%, embora os cartões Lisboa Viva, Viva Viagem/7 Colinas e Andante não sofram aumentos. Já na Rodoviária, na Carris e STCP, transportes fluviais e comboios urbanos e suburbanos em percursos inferiores a 50 quilómetros o aumento máximo será de 2%. Este ano, o desconto de 25% do passe de transportes para os estudantes entre os 4 e os 18 anos será alargado a todos os alunos, mesmo aos que não têm apoio social. Também o passe sub23, dirigido aos estudantes do ensino superior até aos 23 anos, foi alargado aos serviços de transporte coletivo de passageiros autorizados ou concessionados pelos organismos da administração central e regional, bem como aos serviços de transporte de iniciativa dos municípios, com um benefício igualmente de 23%. Pão A Associação dos Industriais de Panificação, Pastelaria e Similares do Norte (AIPAN) diz que é expectável que o preço do pão sofra "correções" em 2018, devido ao aumento dos custos do setor, sem especificar o acréscimo em causa. Segundo a associação, os combustíveis, entre 2011 e 2017, subiram mais de 50%, os salários tiveram um crescimento na casa dos 19%, os custos de manutenção subiram 60% e preço dos ovos subiu cerca de 50% desde a altura dos incêndios. Eletricidade As tarifas de eletricidade no mercado regulado vão baixar 0,2% para os consumidores domésticos a partir deste primeiro mês do ano, abrangendo cerca de 1,2 milhões de clientes domésticos, o que representa uma diminuição de nove cêntimos numa fatura média mensal de 45,7 euros. Os preços da eletricidade não desciam desde 2000, ano em que registaram uma redução de 0,6%, depois de no ano anterior terem recuado 4,7%. A Goldenergy, operador no mercado livre de eletricidade, vai disponibilizar o regime equiparado ao das tarifas transitórias ou reguladas de luz, o que significa que, a partir de hoje, os preços que a empresa pratica podem descer para o universo dos seus clientes que optem pelo regresso à tarifa equiparada ao mercado regulado. Já no mercado livre, a EDP Comercial, que tem cerca de quatro milhões de clientes, não vai ter o regime equiparado ao das tarifas transitórias ou reguladas, dando duas opções aos clientes: mudar para um fornecedor em mercado livre que adote o novo regime ou para a EDP - Serviço Universal (que está no mercado regulado). É que na EDP Comercial o preço da eletricidade vai aumentar em média 2,5% este ano, devido à subida do preço da energia do mercado grossista no último ano na ordem dos 24%. A Lusa contactou os restantes operadores para saber se vão disponibilizar o regime equiparado ao das tarifas transitórias ou reguladas de luz, mas até ao momento não obteve resposta. Gás A atualização tarifária só acontece em 01 de julho para os consumidores que se mantêm no mercado regulado. Automóveis Comprar um carro novo pode custar mais entre 2,67 e 900 euros em 2018, devido ao agravamento do Imposto sobre Veículos (ISV), segundo a simulação da Associação Nacional das Empresas do Comércio e da Reparação Automóvel (ANECRA), elaborada depois de conhecida a proposta de Orçamento do Estado. A subida média é de 1,4%, ficando abaixo do agravamento de 3% do ano anterior. Também o Imposto Único de Circulação (IUC), o antigo 'selo do carro', vai aumentar em média 1,4%. O executivo decidiu manter as taxas adicionais de IUC e ao Imposto sobre os Produtos Petrolíferos e Energéticos (ISP). Portagens A fatura das portagens nas autoestradas deverá aumentar 1,42% este ano, à luz da taxa de inflação homóloga, sem habitação, em outubro, divulgada em 13 de novembro pelo Instituto Nacional de Estatística (INE). Na rede Brisa, cujo valor médio de atualização tarifária é de 1,47%, destaque para o aumento de 45 cêntimos na autoestrada Lisboa-Porto (A1) para a classe 1, sendo este o maior aumento registado na atualização feita pela empresa, que afeta 26% dos troços. Na A2, liga Lisboa e Algarve, e na A6, entre Marateca e Caia, o aumento é de 25 cêntimos, e na A3, que liga Porto e Valença, a subida é de 20 cêntimos. Já a empresa Infraestruturas de Portugal vai aumentar, a partir de hoje, os preços praticados nas portagens em 161 troços de autoestrada, abrangendo o equivalente a 32% da rede, com acréscimos entre cinco a 10 cêntimos. De fora ficam 340 troços de autoestrada, ou seja, 68% do total, cujos preços nas portagens não têm aumentos este ano. Leite Os produtores de leite esperam uma estabilização do setor em 2018, que não se deverá traduzir em grandes alterações a nível dos preços, disse recentemente à Lusa o secretário-geral da Federação Nacional das Cooperativas de Produtores de Leite (Fenalac). Tabaco O aumento do Imposto sobre o Tabaco previsto na proposta de Orçamento do Estado para 2018 pode significar uma subida de até 10 cêntimos no maço de cigarros, segundo simulações feitas pela consultora Deloitte. Refrigerantes O imposto a pagar pelas bebidas açucaradas vai aumentar cerca de 1,5% este ano. Telecomunicações As operadoras de telecomunicações Vodafone, Nowo, NOS vão manter este ano os preços cobrados, assim como a Meo, que não altera os valores para os serviços fixos, mas atualiza alguns tarifários móveis pós-pagos Imposto Municipal sobre Imóveis (IMI) As taxas de IMI vão manter-se entre 0,3% e 0,45% para os prédios urbanos, já que o parlamento rejeitou a descida da taxa máxima para 0,4%, reivindicada tanto pelo PCP como pelo BE. No caso dos prédios rústicos, a taxa aplicável é de 0,8%. No âmbito dos incêndios de 2017, o PSD propôs a isenção do pagamento de IMI em 2017 e 2018 para as habitações, edifícios comerciais, industriais e de serviços, bem como prédios rústicos afetos à atividade agrícola económica que foram afetados, mas a proposta foi chumbada em sede de Orçamento do Estado. Ainda assim, alguns municípios decidiram avançar com a isenção de IMI aos imóveis danificados, como Penacova e Góis. Imposto Municipal sobre Transmissões Onerosas de Imóveis (IMT) O IMT, imposto que incide sobre o valor inscrito nos contratos de transmissões onerosas do direito de propriedade ou sobre o valor patrimonial tributário (VPT) dos imóveis, consoante o que for maior, vai continuar a aplicar as mesmas taxas em 2018. Os prédios rústicos são taxados a 5%,os prédios urbanos destinados exclusivamente a habitação própria e permanente têm uma taxa entre 0% e 6%, os prédios urbanos destinados exclusivamente à habitação têm uma taxa entre 1% e 6%, e os prédios urbanos não destinados exclusivamente à habitação e outras aquisições onerosas têm uma taxa de 6,5%. Já os prédios (urbanos ou rústicos) ou outras aquisições cujo adquirente seja residente em país, território ou região sujeito a um regime fiscal claramente mais favorável têm uma taxa de 10%. Rendas de casa Este ano, prevê-se também um aumento de 1,12% do valor dos arrendamentos, mais do dobro da subida verificada em 2017. É o maior aumento desde 2013, correspondendo a mais 1,12 euros por cada 100 euros de renda, segundo um aviso relativo à atualização das rendas em 2018, publicado em Diário da República. Aplicável tanto ao meio urbano como ao meio rural, este aumento segue-se às subidas de 0,54%, registada em 2017 e de 0,16%, em 2016. Em 2015 as rendas tinham ficado congeladas na sequência de variação negativa do índice de preços excluindo a habitação registada nesse ano. Os quatro anos anteriores, de 2011 a 2014, tinham sido de aumentos consecutivos das rendas: uma atualização residual de 0,3% em 2011 (mais 30 cêntimos por cada 100 euros de renda), de 3,19% em 2012, de 3,36% em 2013 e de 0,99% em 2014. Combustíveis O Imposto Sobre Produtos Petrolíferos e Energéticos (ISP) aumenta a partir de hoje, segundo uma portaria publicada pelo Governo em Diário da República. De acordo com o documento, a taxa do ISP aplicável à gasolina (com teor de chumbo igual ou inferior a 0,013 gramas por litro) é de 556,64 euros por 1.000 litros (0,556 euros por litro). No caso do gasóleo, a taxa de imposto é de 343, 15 euros por 1.000 litros (0,343 euros por litro).
Ler mais
 
 
 
Atestados para cartas de condução passam hoje a ser eletrónicos

Os atestados médicos para as cartas de condução passam a ser hoje emitidos por via eletrónica, mas muitos médicos afirmam que vai ser difícil cumprir os requisitos legais nos centros de saúde.

O Governo adiou de abril para hoje, 15 de maio, a obrigatoriedade de emissão dos atestados médicos informaticamente para cartas de condução, adiamento que foi justificado pela necessidade de concluir a validação das aplicações informáticas no setor privado e social, bem como para a criação de novos centros de avaliação de condutores.

A Ordem dos Médicos tinha desafiado em abril o Ministério da Saúde a criar Centros de Avaliação Médica e Psicológica (CAMP) para gerir a emissão de atestados médicos para cartas de condução, considerando que são os "organismos vocacionados para emissão e revalidação das cartas de condução e outras licenças".

Também o Sindicato Independente dos Médicos tem feito repetidos pedidos aos diretor-geral da Saúde para "livrar os médicos de família" da tarefa de passar atestados para as cartas de condução, insistindo que não é possível cumpri-la no Serviço Nacional de Saúde.

O sindicato tem argumentado que as condições de trabalho no SNS não permitem aplicar na realidade as exigências para avaliação da aptidão para emitir um atestado médico.

"Podem contar-se pelos dedos o número de gabinetes onde se pode encontrar o equipamento médico" referido na orientação da Direção-geral da saúde como necessário para efetuar exames com vista ao atestado para a carta de condução.

Martelo de reflexos, escala de avaliação visual e testes de visão cromática são alguns dos exemplos de materiais em escassez nos consultórios dos médicos de família dados pelo SIM.

Tal como a Ordem, este sindicato considera que os condutores devem ser todos avaliados com o mesmo rigor e sem perturbar o acesso às consultas do SNS nem a relação médico-doente, sugerindo que todos os candidatos a atestado sejam avaliados nos CAMP.

http://www.dn.pt/sociedade/interior/atestados-para-cartas-de-conducao-passam-hoje-a-ser-eletronicos-8476491.html

Ler mais
 
 
 
Segurança Social: Atendimento no Centro Nacional de Pensões, em Lisboa, só com marcação prévia

Os serviços de atendimento do Centro Nacional de Pensões, na Rua de Entrecampos, em Lisboa, passam a funcionar a partir de hoje através de marcação prévia, anunciou o Instituto da Segurança Social (ISS).

O ISS em comunicado que “este atendimento possibilita aos cidadãos a comodidade de serem atendidos na data e hora previamente agendadas, sem terem de permanecer em filas de espera”.

A partir de hoje, os cidadãos devem marcar o seu atendimento no Serviço Informativo do Centro Nacional de Pensões, através do portal da Segurança Social (www.seg-social.pt) ou do número 300 502 502 (nos dias úteis entre as 09:00 e as 17:00).

O ISS conta já com 110 serviços que disponibilizam o atendimento por marcação.

Além do atendimento personalizado por marcação, o Centro Nacional de Pensões dispõe de atendimento para entrega de documentos e de uma triagem qualificada, através da qual podem ser marcados atendimentos e obtidos formulários ou envelopes para a entrega rápida de documentos.

Segundo o ISS, “estas medidas, aliadas ao recente reforço de recursos humanos no serviço informativo do Centro Nacional de Pensões, tem como objetivo mitigar a elevada e constante procura deste serviço e constitui uma das medidas incluídas no Plano Estratégico do Atendimento da Segurança Social para 2017”.

Este Plano tem como objetivo “melhorar a qualidade do relacionamento da Segurança Social com os cidadãos e empresa”, salienta.

Visa também aumentar a capacidade de resposta por parte da Segurança Social e a qualidade da informação prestada, bem como criar melhores condições de trabalho para os colaboradores do atendimento, acrescenta.

 

http://24.sapo.pt/atualidade/artigos/seguranca-social-atendimento-no-centro-nacional-de-pensoes-em-lisboa-so-com-marcacao-previa

 

Ler mais
 
 
 
Destaques
 
 
Receita de Strogonoff de Frango

Ingredientes:

- 500 gramas de strogonoff de frango

- 1 cebola

- 2 latas de cogumelos laminados

- 1 colher das de chá de pimentão-doce

- 40 gramas de manteiga

- 3 decilitros de natas de culinária

- 2 colheres das de sopa de mostarda

- 1 decilitro de azeite extra virgem

- 4 colheres das de sopa de vinho do Porto

- Salsa picada

- Sal

- Pimenta

 

Preparação:

Se possível, escolha uma frigideira anti aderente, e leve ao lume com metade da manteiga, e deixe que derreta.

De seguida, junte os cogumelos, que devem já estar escorridos, e deixe cozinhar até que fiquem douradinhos.

Numa taça, disponha o frango e tempere com sal e pimenta.

Descasque as cebolas, corte em meias luas finas, e leve para um tacho, onde depois irá acrescentar o resto da manteiga, um pouco de azeite e deixe cozinhar, em lume brando, até a cebola ficar macia. Reserve.

Leve novamente a frigideira ao lume, deitando aí o resto do azeite, junte o frango e deixe-o cozinhar até ficar douradinho.

Estando douradinho, deite o conteúdo da frigideira para o tacho com o refogado das cebolas e misture.

Junte o pimentão e a mostarda, misturando bem.

De seguida, acrescente as natas e o vinho do Porto, envolva bem os ingredientes e deixe cozinhar em lume brando, durante cerca de 10 minutos até obter um molho cremoso.

Sirva o franguinho em strogonoff, polvilhado com salsa picada, acompanhado de arroz ou massa cozida.

Se fôr de sabor mais guloso, fica muito bem nesta receita, umas batatas fritas.

Ler mais
 
 
 
Receita de Beringela recheada com atum

Uma receita para toda a família, produzida com ingredientes muito simples e económicos.

Ingredientes:

- Beringelas médias/grandes 4

- Cebola picada 1

- Cenoura ralada 1

- Azeite Um fio

- Manteiga 1 colheres de sopa

- Polpa de tomate 2 colheres de sopa

- Mel 1 colher de chá

- Atum 4 lata

- Molho de soja 4 a 5 colheres de sopa

- Pimenta moída na altura q.b.

- Cominhos 1 colher de chá

- Açafrão das índias 1 colher de chá

- Queijo mozarela ralado A gosto

 

Preparação:

Lave as beringelas e corte-as na longitudinal. Com o auxílio de uma faca ou uma colher, retire-lhes a polpa para poder recheá-las. Corte a polpa aos cubos pequenos. Reserve.

Derreta a manteiga com o azeite, adicione a cebola e deixe que frite um pouco em lume baixo até que fique transparente.

Adicione a polpa das beringelas, a cenoura ralada, tempere com o molho de soja, os cominhos, o açafrão, a pimenta e a colher de mel.

Envolva, tape e deixe estufar um pouco nos próprios sucos libertados (sete a dez minutos).

Ler mais
 
Classificados  
   
Área Reservada
Agenda de Eventos
Super Ofertas
Horóscopo
Conheça Odivelas
Meteorologia
Calendário de eventos
Inquérito
 
Alguma vez foi multado por andar de transportes públicos sem pagar bilhete??
     
Ver resultados do inquérito
 
 
| | | |
Mais Odivelas © Todos os direitos reservados // Design Netgócio